Baixe o AplicativoBaixe o App

(43) 3274-8000Tel.

Catálogos

Compra Food ServiceCompras

HOME
INSTITUCIONAL
DISTRIBUIÇÃO
FOOD SERVICE
INDÚSTRIA
AGRO
BLOG
CONTATO

AS TENDÊNCIAS QUE DEVEM ESTAR NO RADAR DOS VAREJISTAS EM 2022

Blog


Muitas mudanças de comportamento dos consumidores adquiridas durante a pandemia de covid-19 serão permanentes. Segundo uma pesquisa divulgada pela consultoria Capgemini durante a NRF2022, que aconteceu em janeiro, em Nova York, as indústrias e as redes de varejo terão à frente novos cenários para avaliar as melhores estratégias de produção e oferta de produtos. O estudo foi conduzido com 10 mil consumidores de 10 países para descobrir o que os desejos dos consumidores e quais as principais tendências para os varejistas.
Embora os consumidores estejam voltando às lojas físicas, com o avanço da vacinação, as compras online seguem populares. Os números, porém, se estabilizaram. Nos EUA, por exemplo, as vendas totais de comércio eletrônico em 2020 aumentaram 32,4%, em relação a 2019, e representaram 14% do total. Já no terceiro trimestre de 2021, o crescimento do e-commerce foi de 6,6% sobre o mesmo período de 2020.
Em algumas categorias, como mercearia ou saúde e beleza, a entrega e o atendimento rápidos e fáceis são mais valorizados do que a experiência na loja. E os consumidores estão dispostos a pagarem mais por isso.
A disposição de pagar por entregas mais rápidas varia de acordo com a idade e localização. Por exemplo, os compradores da Geração Z (18 a 24 anos) estão dispostos a pagar por entregas feitas em até duas horas do que os compradores boomers (57 a 75 anos). Os moradores de áreas urbanas também estão mais dispostos a pagar mais pela conveniência do que compradores de áreas rurais.
Essa tendência está atrelada à disposição dos consumidores encomendarem produtos diretamente das marcas. Segundo a pesquisa, 68% da geração Z e 58% dos millenials encomendaram produtos diretamente das marcas nos últimos 6 meses, em comparação com 41% em média de todas as faixas etárias. Apenas 37% da geração X e 21% dos boomers fizeram pedidos diretamente com as marcas nesse mesmo período.
Saúde e sustentabilidade no topo
Outro ponto que a pesquisa indica é que saúde e sustentabilidade estão no topo das prioridades para a maioria dos consumidores. Segundo o estudo, 65% dos consumidores dizem estar mais conscientes em relação à sustentabilidade, enquanto 60% vão dar preferência a marcas e varejistas que eles percebam como sustentáveis e às práticas ESG.
Para marcas e varejistas, essas tendências requerem uma ampla transformação da estratégia para o desenvolvimento de produtos, digital, analytics, operações e marketing. Mas também oferecem oportunidades lucrativas.
Para capitalizar sobre eles, marcas e varejistas devem analisar dados de consumidores de primeira parte para personalizar novos produtos e serviços para segmentos específicos de clientes.
FONTE: MERCADOECONSUMO

Tag(s):

Ao navegar em nosso site você concorda com nossa Política de Privacidade. Ok